Tijucas e Bombinhas estão entre as dez cidades de SC com epidemia de dengue

Santa Catarina bateu recorde de casos de dengue em 2020

0
916

Tijucas e Bombinhas estão entre as dez cidades com mais casos de dengue em Santa Catarina. Os dois municípios configuram na condição de epidemia – quando a incidência é acima de 300 casos por 100 mil habitantes. Além desses locais, Águas de Chapecó, Caibi, Coronel Freitas, Formosa do Sul, Joinville, Maravilha, São Carlos e  São Miguel do Oeste, também estão com os números altos de dengue. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Dive (Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina), a transmissão da dengue já ocorreu em 46 municípios catarinenses.

Esse ano também é o que mais registra casos de dengue no Estado. Entre 29 de dezembro de 2019 e 23 de maio de 2020, foram confirmados 5.228 casos, o que representa aumento de 261,3%, uma vez que o registro no mesmo período anterior foi de 1.447. A penas no intervalo entre os dias 16 e 23 de maio deste ano, o aumento foi de 627 casos

Do total de casos confirmados, 4.871 casos são autóctones (transmissão dentro do estado), 160 casos são importados (transmissão fora do estado), 92 casos são indeterminados, pois não foi possível definir o local provável de infecção, e 105 estão em investigação. Dos casos autóctones, Joinville apresenta o maior número de registros no Estado com 3.425.

Comparação com anos anteriores

O boletim de 29 de dezembro de 2019 até 23 de maio de 2020 apresenta aumento considerável de casos e notificações em comparação com anos anteriores. Em comparação aos anos com registro de epidemias de dengue em Santa Catarina, o número de casos em 2020 é superior ao registrado em de 2015, com 3.619; em 2016, com 4.379; assim como 2019, com 1.911 até a vigésima semana epidemiológica. Apesar do aumento, nenhuma morte por dengue foi registrada nos últimos anos. As últimas ocorrências foram em 2016.

Prevenção

A dengue é uma doença infecciosa febril, transmitida pela picada da fêmea do mosquito aedes aegypti infectado.

Para evitar a proliferação do mosquito, as principais orientações são:

  • Evitar usar pratos nos vasos de plantas, ou utilizá-los com areia até a borda;
  • Guardar garrafas com gargalo virado para baixo;
  • Manter lixeiras tampadas;
  • Deixar depósitos de água vedados, sem nenhuma abertura;
  • Tratar água da piscina com cloro e limpá-la uma vez por semana;
  • Manter ralos fechados e desentupidos;
  • Manter a tampa do vaso sanitário fechada e evitar acúmulo de entulhos
Artigo anteriorTrabalhador de 48 anos morre após cair de andaime
Próximo artigoGovernador libera transporte público e mantém as aulas suspensas até agosto