Servidora da Justiça é localizada em Itajaí após ter sido mantida em cárcere privado pelo namorado durante um ano

0
755

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) divulgou nesta quinta-feira ter resgatado, na última quarta (5), uma servidora que estava desaparecida desde fevereiro do ano passado. Ela era mantida em cárcere privado pelo namorado em um cubículo no Bairro Vila Operária, em Itajaí. O homem foi preso e ela, bastante debilitada, foi encaminhada ao Instituto Psiquiátrico de São José, onde permanecerá internada.

VIOLÊNCIA
Homem é preso suspeito de manter mulher em cárcere privado há dois anos em Porto Belo
De acordo com as informações divulgadas pelo Tribunal, a mulher, que atuava como técnica judiciária auxiliar no fórum de Itajaí, entrou em férias em janeiro do ano passado e não voltou ao trabalho. Desde então, o caso era investigado pela Divisão de Inteligência do Núcleo de Inteligência e Segurança Institucional (NIS) do TJSC.

A apuração incluiu interceptação telefônica, quebra de sigilo bancário e busca e apreensão. Em agosto de 2018, no entanto, as investigações foram suspensas porque não havia nenhuma informação sobre o caso.

A história voltou à tona esta semana quando, na última terça-feira (4), um morador da Vila Operária, que vive próximo ao local onde a servidora era mantida presa, entregou uma carta dela à juíza Sonia Moroso Terres, da Vara da Fazenda Pública. No texto, escrito à mão, ela pedia ajuda.

Mulher teria sido manipulada pelo namorado
O delegado Mauro Cândido dos Santos Rodrigues, chefe da Divisão de Inteligência do NIS, relatou que a servidora estava debilitada, e em um local com péssimas condições de higiene. Segundo ele, a mulher teria sido manipulada pelo namorado, que a fez acreditar que era perseguida pela polícia e por políticos, e precisava ficar escondida.

– Tanto o namorado quanto a servidora demonstraram estar completamente transtornados, falando a todo tempo em perseguição. Ela já havia tentado tratamento contra esquizofrenia e era dependente química. Acreditamos que o próprio namorado, pelo que fez, agravou ainda mais o quadro dela – afirmou Rodrigues.

A família da servidora, que é natural de Maravilha, no Oeste do Estado, foi informada sobre a situação e deve encontrá-la ainda nesta quinta.

Fonte: NSC Total