Programa praia limpa leva consciência ambiental em BC

Programa praia limpa leva consciência ambiental em BC

0
1254

Qual a sua responsabilidade com relação ao lixo que você produz? Essa é a reflexão que o Programa Praia Limpa estimula, todos os anos, que turistas e moradores façam enquanto estão em Balneário Camboriú. A partir da última quarta-feira (02), até o dia 17 de fevereiro, 27 monitores estarão diariamente na Praia Central orientando a população sobre a importância de recolher o lixo gerado na praia. A novidade é que neste ano, estão sendo distribuídas gratuitamente bolsas de papel, em vez de plástico, aos vistantes. Uma das maiores vantagens do papel é ser biodegradável.

Nas sacolas está a mensagem “Recicle, Reutilize, Reduza”, tema do programa neste ano. Junto com elas é entregue um informativo com orientações sobre o descarte correto dos resíduos e como identificá-los; lixo marinho; o que gera o lixo e para onde vai; o microplástico e suas consequências para o oceano e animais marinhos.

As barracas do Praia Limpa estão espalhadas em cinco pontos da Praia Central, onde os visitantes podem buscar as sacolas e também são entregues pulseiras de identificação para as crianças. Das 10h às 16h, os monitores ficam no local e percorrem a praia para conscientizar turistas e moradores a descartarem corretamente o lixo e não deixarem na praia garrafas, sacos plásticos, canudinhos e resto de alimentos.

Renata Fernandes, moradora de Curitiba (PR), já vem para Balneário Camboriú há 20 anos e ficou animada com a iniciativa. “Acho excelente a ideia do município, ninguém lembra que também é responsável pelo meio ambiente. A sacola de papel fez total diferença essa temporada, todos sabemos o quanto o plástico é prejudicial” diz.

Para se ter uma ideia da grande quantidade de lixo produzida pela população, somente no Réveillon foram recolhidas 130 toneladas da Praia Central. Além disso, só no dia 31 de dezembro, a Ambiental – responsável pela coleta de lixo na cidade, coletou 413 mil toneladas de lixo, enquanto no ano passado foram 230 mil toneladas.

Além de distribuir bolsas a fim de reduzir os lixos à beira-mar, o programa disponibiliza pulseiras de identificação para as crianças. Segundo a coordenadora do projeto, Eduarda Montibeller, devem ser distribuídas 70.000 pulseiras e 20.000 sacolas. “Além da distribuição de sacos de papel para o acondicionamento dos resíduos que ficam na areia da praia, realizaremos campanhas de conscientização sobre o lixo marinho e os resíduos”, acrescenta a coordenadora.

Artigo anteriorItapema tem três pontos de informação ao turista
Próximo artigoTeatro Bom Demais inicia temporada em janeiro com novas atrações.