Presidente do Grêmio vê “noite infeliz” e banca Renato após goleada: “Não atrapalha em nada”

Romildo Bolzan se manifesta após a derrota por 5 a 0 do Grêmio para o Flamengo no Maracanã, pela semifinal da Libertadores, e diz que técnico não está ameaçado

0
1953

Um dia após a eliminação vexatória na semifinal da Libertadores, o Grêmio trata de começar a cicatrizar as feridas da derrota por 5 a 0 para o Flamengo no Maracanã, na última quarta-feira. Sob a sombra do vexame em solo carioca, o presidente Romildo Bolzan foi aos microfones para bancar a permanência de Renato Gaúcho e projetar a sequência da temporada.

Em entrevista concedida no saguão do hotel da concentração do Grêmio na Barra da Tijuca, o mandatário afirmou que a equipe viveu um “jogo infeliz” no Maracanã. O dirigente rechaçou abalo de confiança no elenco e afirmou que o clube e o treinador passam por um processo de “autocobrança” para traçar diagnósticos e corrigir os erros apresentados na goleada sofrida no Maracanã.

– Já houve outras situações idênticas. Não acredito no abalo de confiança. Foi um jogo infeliz. Mas o Grêmio vai reagir no Campeonato Brasileiro. A primeira coisa que se faz é a autocobrança. Não pense que o Renato não está amargando, que não é capaz de fazer sua autoanálise. Ele não tinha jogadores à disposição no esquema tradicional. Fez um primeiro tempo muito bom, segurou o jogo. A supremacia do Flamengo se deu no segundo tempo – afirma o dirigente.

Romildo não só falou sobre a permanência de Renato para a sequência da temporada, como foi além em seu discurso. O presidente afirmou que Grêmio e treinador já tiveram um contato inicial para a renovação de contrato de olho em 2020. Mas o técnico pediu para “dar uma segurada” até o fim das decisões. O processo deve se intensificar agora.

– Já iniciamos. Sabe quando? Na derrota para o Athletico. Quem pensa que o processo do Grêmio é um processo atuando só no problema, não. Quando perdemos para o Athletico, sugeri essa conversa. E ele me disse o seguinte: “Vamos aguardar mais adiante, presidente, não há problema nenhum, vamos em frente”. Ele que pediu para dar uma segurada. Cada momento é um momento – garante Romildo Bolzan.

“Quero dizer em alto e bom som: não atrapalha em absolutamente nada esse resultado para um processo de continuidade (de Renato)” (Romildo Bolzan)
Confira a coletiva do técnico Renato Gaúcho após a eliminação do Grêmio na Libertadores

Romildo também negou “soberba” do treinador ao falar que o Grêmio “joga o melhor futebol do Brasil” antes da decisão. O presidente garantiu que o discurso adotado por Renato serve para valorizar o trabalho dele próprio e do elenco gremista.

– Todo mundo conhece o comportamento do Renato, ele valoriza o seu trabalho, valoriza também o grupo de jogadores do Grêmio. Quando o Renato faz a avaliação dessa natureza, faz uma avaliação dos processos que o Grêmio fez nesses três anos. Vamos combinar, foram processos vitoriosos. O Grêmio jogou, sim, fez grandes momentos do futebol brasileiro. Ele tem o direito de dizer isso, mas que isso não possa se uma regra, uma situação de autoconfiança excessiva – diz o mandatário.

Eliminado na Libertadores, o Grêmio foca em conseguir a vaga na competição continental via Brasileirão. O Tricolor volta a campo no próximo domingo, às 16h, quando enfrenta o Botafogo, na Arena, pela 28ª rodada.

Fonte: G.E