Piçarras suspende atividades da construção civil e estipula toque de recolher

Decisão foi do Comitê de Crise Municipal; Toque de recolher vai das 22h às 06h

0
694

O Comitê de Crise Municipal que analisa as ações de Prevenção e Combate ao Coronavírus em Balneário Piçarras definiu no fim da tarde dessa quinta-feira (28) a edição de um novo decreto com medidas mais restritivas para o município. A decisão teve como principal motivação o significativo aumento de casos nos últimos dias. O Decreto para validação das medidas será publicado amanhã (29).

Somente nas últimas 24h, o município registrou mais oito casos confirmados. Nos últimos 10 dias, Balneário Piçarras cresceu mais de 200% em números de casos, passando de 15 casos confirmados – em 19 de maio – para 46 casos – em 28 de maio. No período, o município testou 126 pessoas e, dos casos confirmados até o momento, cerca de 30% são de pessoas ligadas diretamente à construção civil. Outras 18 coletas estão em análise.

As principais medidas adotadas estão ligadas à suspensão das atividades privadas da construção civil e a adesão ao toque de recolher das 22h às 06h. “Estamos acompanhando o crescimento estrondoso de casos em nossa cidade e se torna necessário tomarmos medidas mais duras neste momento”, frisou a Coordenadora da Defesa Civil, Carla Krug.

A suspensão das atividades da construção civil inicia a partir de segunda-feira (02), com duração de 15 dias. “Na construção civil é onde está a maioria dos casos de Balneário Piçarras nos últimos dias. Precisamos estancar essa ferida e fazer com que todos os trabalhadores ligados à área cumpram com a quarentena em isolamento social”, pontuou a Secretária de Saúde, Regiane Basso.

O toque de recolher é válido a partir de sábado (30), com duração de 30 dias, possibilitando a permanência de apenas farmácias, postos de gasolina e mercados sem consumo no local. Os deliverys ficam liberados da medida. “O toque de recolher servirá como um sinal de alerta para a população. A fiscalização atuará com medidas orientativas em primeiro momento e, depois, com a cassação de alvará de estabelecimento que não cumprir com a medida”, enfatizou Carla.

Outras medidas também estão sendo analisadas pelo Comitê de Crise, como a compra de um volume significativo de testes rápidos e a criação de novos protocolos de atendimento ao público em geral. O Comitê é formado pelos órgãos: Secretaria de Administração e Fazenda, Secretaria de Assistência Social, Defesa Civil, Departamento de Comunicação, Gabinete do Prefeito, Secretaria de Educação e Secretaria de Saúde.

Números 

  • 46 casos confirmados
  • 232 casos coletados
  • 168 casos descartados
  • 18 casos em análise
  • 65 casos monitorados
  • 12 casos de alta