Pelo Estado: Com problemas nas rodovias do Paraná exportadores mudam rota para SC

0
239

Onde tem alguém que perde, tem outro que ganha. No caso aqui é Santa Catarina que sai ganhando, por começar 2023 com as movimentações em alta no Porto de São Francisco do Sul. Muito desse aumento se deve também, a mudança de rota dos exportadores do Paraná, que por problemas nas BRs 277 e 376, estão buscando alternativas, entre elas, o porto catarinense.

Nos dois primeiros meses do ano, o Porto de São Francisco do Sul  movimentou 2,4 milhões de toneladas de mercadorias. Um aumento de 26%, em relação ao mesmo período de 2022, com 1,9 milhão de toneladas. Em fevereiro, segundo dados divulgados pela autoridade portuária esta semana, 76 navios carregaram e descarregaram 1,140 milhão de toneladas no porto. Deste montante, só a exportação atingiu 540 mil toneladas, impulsionada pelos grãos: milho, 389 mil toneladas, e soja, 108 mil toneladas.

Já no Paraná, o cenário não é tão favorável. Dados apresentados pelo Porto de Paranaguá, mostram que, em fevereiro de 2023, a exportação de soja teve uma queda de 59% no estado na comparação com o mesmo período do ano passado. Em 2022, foram cerca de 1,09 milhão de toneladas de soja exportadas no mês. Neste ano, o número caiu para cerca de 454 mil toneladas. O impacto na redução da exportação no Paraná está ligado diretamente a BR-277, principal acesso à unidade e que enfrenta problemas de fechamento e desvios desde o ano passado, por causa de deslizamentos de terra. Na última semana, o asfalto afundou em outro trecho, o que causou bloqueio total do sentido litoral por mais de 24 horas. O período das chuvas também atrasa o embarque de soja, pois a umidade pode estragar os grãos. Além disso, tem ainda as interdições na BR-376 que levam ao litoral, em Guaratuba, e que impactam no transporte das cargas. Para o presidente do Porto de São Francisco, Cleverton Vieira, as melhorias realizadas na infraestrutura portuária, estão entre as principais causas do aumento na movimentação de cargas este ano.

Fortalecimento da comunicação

Foto Ricardo Wolffenbuttel/SECOM

O governador Jorginho Mello e o secretário de Estado da Comunicação, João Debiasi, participaram da posse da nova diretoria da Associação Catarinense das Emissoras de Rádio e TV de SC (Acaert) 2023/2025, em Florianópolis. Também esteve presente o presidente da Associação Diários do Interior (ADI/SC), Ricardo Gebeluca, que prestigiou o evento. Na oportunidade, foi assinado pelo presidente da Acaert, Fábio Bigolin, pelo governador Jorginho, pelo subprocurador do MPSC, Luciano Naschenweng, e pelos presidentes do Tribunal de Contas, Herneus de Nadal; e da Alesc, Mauro de Nadal, um acordo de cooperação técnica que credencia as emissoras de televisão e rádios, que possuam sinal de transmissão no território Santa Catarina, para veiculação de mensagens de utilidade pública, de caráter educativo e informativo, o que fortalece a comunicação no Estado e dá mais transparência para as ações de interesse social.

Prêmio internacional

O AMA (Agentes do Meio Ambiente), startup com projeto em Florianópolis que promove sustentabilidade e empreendedorismo, foi a única empresa brasileira premiada no South by Southwest (SXSW) 2023, maior evento de inovação do mundo, realizado em Austin, nos Estados Unidos. O AMA também foi finalista na seção de Cidades Inteligentes, Transporte e Tecnologias de Sustentabilidade. Florianópolis é a primeira Capital do país a adotar o programa que conecta pessoas interessadas em cuidar do meio ambiente atrelado ODS da ONU. Por meio de dois aplicativos, promove a interação social com prêmios e cashbacks para usuários dispostos a realizar tarefas de cuidado ao meio ambiente.

Bombeiros voluntários

Foi instalada na Assembleia Legislativa a Frente Parlamentar em Apoio aos Bombeiros Voluntários. Presidida pelo deputado Vicente Caropreso (PSDB) conta com os deputados Napoleão Bernardes, Padre Pedro Baldissera, Fernando Krelling, Lunelli, Matheus Cadorin, Paulinha, Volnei  Weber, Oscar  Gutz,  Altair Silva, Ivan  Naatz, Julio Garcia,  Maurício  Eskudlark,  Ana Campagnolo, Rodrigo  Minotto, Jair  Miotto, Marcos Vieira e Fabiano da Luz. O objetivo é a mobilização contra o Projeto de Lei 4.363/01, aprovado na Câmara dos Deputados no final do ano passado, que torna ilegal o funcionamento de corporação de bombeiros voluntários em todo o país. A matéria tramita no Senado Federal.

Robótica

Estudantes catarinenses, de escolas públicas, privadas e da rede de educação básica do SESI e do SENAI – a Escola S, vão a Brasília disputar a etapa nacional do Festival SESI de Robótica. A entidade é a operadora oficial das competições da FIRST. O torneio ocorre esta semana (15 a 18 de março) na Arena BRB Mané Garrincha e reúne 2 mil jovens de todo o país. O evento reforça a importância do ensino da robótica na educação básica, despertando nos estudantes a atração por carreiras mais tecnológicas. Participam jovens de Blumenau, Concórdia, Criciúma, Florianópolis, São José, Rio do Sul e Tubarão. A competição de robótica educacional é considerada a maior do Brasil.

Sem Carbono

A SCGÁS recebeu o Selo CarbonOK®, que certifica que a distribuidora neutralizou as emissões de carbono geradas pelas suas atividades em 2019 e 2020. Mais de 1.084,53 toneladas de CO2e foram neutralizadas por meio do plantio de 11.660 mudas de espécies nativas da Mata Atlântica nos municípios de Jaguaruna, Laguna, Forquilhinhas e Florianópolis. Os locais escolhidos para execução dos projetos consistem em áreas de interesse para conservação correspondentes aos espaços públicos que sofreram processos de degradação ambiental e que, devido às limitações estruturais do poder municipal, permanecem sem ações de recuperação.

Artigo anteriorDeclaração do Imposto de Renda 2023 já está disponível nesta quarta; veja quem deve declarar
Próximo artigoDeputado Emerson intermedia reunião de prefeitos sobre a Ponte do Rio Perequê