Novembro Roxo: UTI Neonatal do Ruth Cardoso é referência

0
193

A campanha internacional Novembro Roxo tem o objetivo de conscientizar sobre a prematuridade de recém-nascidos, alertando sobre os cuidados necessários para evitar que crianças nasçam antes dos nove meses de gestação. Contudo, para casos onde nascer antes do tempo é inevitável, a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal do Hospital Municipal Ruth Cardoso, em Balneário Camboriú, trabalha para manter a saúde dos bebês recém-nascidos.

Atendendo toda cidade de Balneário Camboriú e cidades vizinhas como Camboriú, Itapema, Porto Belo e Bombinhas, a UTI teve, até outubro, 170 admissões. “De cada 100 bebês que nascem no Ruth Cardoso, apenas seis precisam da UTI Neonatal. Entre os nascidos prematuros, contabilizamos 3,4% até o mês de setembro, bem abaixo da média nacional, que é de 12,4%. Também temos um baixíssimo índice de mortalidade, tudo isso fruto de diversas ações que deixam o atendimento mais humanizado”, diz a diretora do hospital, Syntia Sorgato.

Com atendimento humanizado, a UTI Neonatal do hospital foi a primeira de Santa Catarina a oferecer serviço de fisioterapia 24h por dia. A terapia em recém-nascidos visa auxiliar no desenvolvimento neonatal e diminuir o tempo de internação. Dentro desta perspectiva, o hospital oferece tratamentos para controlar a oxigenação dos bebês internados, com o Projeto Coala (redes de balanço para os bebês), além de colo terapêutico e ofurô para os pequenos.

Para prestar um atendimento de qualidade, a UTI Neonatal conta com uma equipe multidisciplinar, composta por médicos, e enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, fonoaudióloga, psicóloga, assistente social e nutricionista. As atividades da UTI são executadas com base nos mais de 70 Procedimentos Operacionais Padrão (POP’s) específicos para cuidados neonatais.

“Nossa padronização das atividades assistenciais busca a redução de riscos e qualidade no atendimento. Nosso principal foco é o desenvolvimento dos bebês sem agravos adicionais e a satisfação dos demais usuários, como pais dos recém-nascidos”, finaliza o diretor de Enfermagem do HMRC, Ricardo Brodersen.

Para prevenir um parto prematuro, é necessário que a gestante faça o acompanhamento pré-natal na Atenção Básica do Município desde a descoberta da gravidez. Todas as Unidades Básicas de Saúde da cidade oferecem esse tipo de atendimento, basta procurar a mais próxima de casa. Gestantes de alto risco podem procurar o Núcleo de Atenção à Mulher (NAM), na Rua México, ao lado do nº 875 – Bairro das Nações.

Artigo anteriorFamap abre Processo Seletivo para fiscais de praia
Próximo artigoJorginho Mello se encontra com Bolsonaro em Brasília nesta quinta-feira