Município de Itajaí realiza campanha pelo fim da violência contra mulher

0
169

O Município de Itajaí realizará a campanha “16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher”, entre os dias 25 de novembro e 10 de dezembro. As ações envolvem rodas de conversa, panfletagem, webnário e palestras de conscientização. O objetivo é eliminar e prevenir casos de violência contra meninas e mulheres. A campanha também faz parte da ação global “Una-se pelo Fim da Violência Contra as Mulheres”, da Organização das Nações Unidas (ONU).

A abertura do evento ocorrerá às 20h da sexta-feira (25), no Mercado Público de Itajaí, com apresentação da banda Honey Drop, aberta ao público. As atividades terão continuidade com rodas de conversa no CRAS Itaipava, CREAS e em associações da cidade, como a Amor pra Down e a Associação de Pais e Amigos do Autista (AMA), entre outros locais. Na rua Hercílio Luz e no CRAS Promorar, também haverá panfletagem com o objetivo de conscientizar a população sobre o combate à violência contra mulher.

Já o CRAS Nossa Senhora das Graças receberá uma palestra de conscientização nos dias 29 e 30 de novembro. Outra iniciativa é o webnário para profissionais de saúde, que ocorrerá no dia 30 de novembro, com palestra de Priscila Pimentel Costa e o lançamento de uma cartilha digital sobre violência obstétrica.

“Esta campanha é de fundamental importância, pois a violência é um problema social e de saúde pública que pode atingir todas as mulheres. Nosso objetivo é sensibilizar a população para que todos os cidadãos se engajem nessa luta e contribuam no enfrentamento à violência contra mulher para que possamos alcançar uma sociedade livre desse problema”, afirma Thamara Garcia Del Mir, coordenadora da Rede de Atenção Integral às Pessoas em Situação de Violência (RAIPSV).

A campanha “16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher” é uma promoção da RAIPSV, em parceria com as Secretarias Municipais de Saúde, Promoção da Cidadania, Educação e Assistência Social, além da Fundação Cultural de Itajaí, Comissão de Prevenção e Enfrentamento a Violência Doméstica e familiar (CVIDOM) da OAB Subceção de Itajaí, Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (DPCAMI). Também conta com o apoio do Conselho Municipal de Direitos da Mulher, Horto Municipal, ABENFO SC, Projeto Farmácia Viva, SESC e GPCAMI.

Artigo anteriorGovernador eleito Jorginho Mello defende parceria para o desenvolvimento do setor produtivo
Próximo artigoInternações por Covid-19 aumentam em SC e mais 11 estados, divulga FioCruz