Morro do Macaco registra mais de 4 mil visitantes no feriado da Independência

0
96

Um dos principais atrativos de Bombinhas, o Parque Natural Municipal Morro do Macaco atrai visitantes durante o ano todo. De acordo a Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômico – Setur, no feriado da Independência, de 06 a 10 de setembro, foram registrados mais de 4 mil visitantes no parque.

Esses dados só são possíveis porque no Pórtico de Entrada do Morro do Macaco há uma equipe técnica que recepciona os visitantes e coleta dados para traçar o perfil dos usuários. Ao chegar no local, o visitante recebe orientações sobre as trilhas e dicas para ter uma melhor experiência no parque. Por ali iniciam duas trilhas: a do Morro do Macaco e da Tainha. Durante a alta temporada, o atendimento é realizado diariamente, das 07h às 18h.

“O Morro do Macaco é um dos pontos turísticos mais visitados em Bombinhas e é uma das vistas mais deslumbrantes de Santa Catarina. Nossa equipe está preparada para atender a todos os visitantes e orientar sobre as melhores formas de aproveitar a experiência de uma das nossas melhores belezas naturais em Bombinhas”, explica o secretário de turismo e desenvolvimento econômico, Mário Lamenha.

A Setur reforça que a trilha do Morro do Macaco é íngreme e requer bom condicionamento físico. Utilizar calçados fechados, levar garrafinha de água e evitar os horários mais quentes do dia, entre 11h e 15h, são dicas importantes para quem planeja visitar o parque.

Além disso, por se tratar de uma unidade de conservação municipal, há algumas restrições. É proibido levar animais domésticos, fazer fogueiras e acampar no parque. O visitante também deve estar atento quanto à proibição de caixas de som, consumo de bebidas alcoólicas e à destinação adequada do lixo produzido durante a realização da trilha.

Além do atendimento ao visitante, são realizadas manutenções nas trilhas pela equipe da Fundação Municipal de Amaro ao Meio Ambiente – Famab. Essas manutenções são importantes para garantir a segurança do visitante, além de evitar a erosão do solo e ajudar na recuperação de áreas degradadas.

Artigo anteriorCiclogênese vai trazer mudança radical no tempo em SC; o que esperar
Próximo artigoProcon de Itajaí divulga pesquisa de preço dos combustíveis no mês de setembro