Levantamento do governo de SC aponta redução nos homicídios, latrocínios, roubos e furtos

Colegiado de Segurança destaca mudança na gestão e estratégias nos primeiros meses de 2019

0
1054
Comandante-geral da PM e presidente do Colegiado, Araújo Gomes destaca o sufoco ao crime em Santa Catarina – Secom/Divulgação/ND

O Colegiado Superior de Segurança Públi­ca de Santa Catarina comemora os números dos primeiros cinco meses do ano. Até sexta-feira (24), os homicídios em Florianópo­lis tiveram redução de 63,2% em relação ao mesmo período do ano passado. No Es­tado, os dados apontam para diminuição de 24,9%. O levantamento mostra que San­ta Catarina está no caminho certo para se tornar o mais seguro do país, como proje­tado no começo de maio pelo comandante-geral da Polícia Militar e chefe do colegiado, coronel Araújo Gomes.

Segundo ele, a queda nos índices está ligada à mudan­ça na estratégia de gestão. O coronel explica que primeiro houve um choque de ordem nas cidades e comunidades onde havia maior incidência de homicídios e roubos. “Fize­mos um sufoco ao crime. Po­lícia Civil, Polícia Militar, com apoio do Judiciário e Ministé­rio Público fazem operações permanentes para prender li­deranças do crime, apreender armas e desmantelar quadri­lhas”, argumentou.

Condições de trabalho

De acordo com Araújo Go­mes, todas as entidades li­gadas às forças de segurança passaram a ter melhores con­dições de trabalho com a cria­ção do Colegiado Superior de Segurança Pública. Ele des­taca que o trabalho de inteli­gência avançou bastante com a interligação dos bancos de dados da Polícia Militar, Polí­cia Civil e IGP (Instituto Geral de Perícias). “A melhoria da inteligência tanto na pon­ta, identificando lideranças e desarticulando quadrilhas, como no nível de gestão. Te­mos mapas precisos do crime, dando ao gestor tendência de incidência, local, dia, período e perfil”, elenca.

Uma das estratégias é es­tar mais próximos da comu­nidade com programas como Rede de Vizinhos, que permi­te que moradores ajudem na divulgação de ações de se­gurança e relatem crimes, o Rede Catarina, para proteção da mulher, e a rede escolar. “A estratégia de mãos dadas com a comunidade. Amplia­mos os nossos programas preventivo e aumentamos a participação da comunidade negra. Os programas deram sustentação à queda (dos ín­dices)”, avalia.

Questionado sobre a meta de tornar Santa Catarina o Estado mais seguro, Araújo Gomes diz que ainda há mui­tos desafios. E que para atin­gir esse objetivo é necessário “manter e aperfeiçoar as es­tratégias, para consolidar a tendência de queda”.

Os números também mos­traram diminuição na letali­dade das forças policiais em 43,8%. A quantidade de furtos e roubos também foi reduzida.

Fonte:ND+

Artigo anteriorCasal é flagrado com quase 3 mil comprimidos de ecstasy no carro, em Balneário Camboriu
Próximo artigoMenino de um ano morre afogado em piscina no Vale do Itajaí