Leão-marinho é resgatado em Florianópolis

0
1489

Um leão-marinho recolhido no sábado, 12, na praia do Pântano do Sul, em Florianópolis, está em reabilitação no Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), no Parque do Rio Vermelho, no Norte da Ilha. O trabalho é feito pela Fundação do Meio Ambiente (Fatma), em parceria com a ONG R3 Animal e a Polícia Militar Ambiental, dentro do Programa de Monitoramento das Praias da Bacia de Santos (PMP)

O animal é adulto e estava sendo monitorado pelas equipes do PMP desde o fim de junho. Após passar por uma avaliação de médicos veterinários foi constatado que estava abaixo do peso e com uma lesão na região direita do pescoço.

Os machos de leão-marinho-sul-americano caracterizam-se pelo focinho ligeiramente achatado e pela pelagem marrom escuro e presença de grande quantidade de pelos na região do pescoço, lembrando a juba de um leão. A espécie distribui-se pelo litoral sul-americano desde Peru até o Uruguai. No Brasil, são encontrados principalmente nos Refúgios de Vida Silvestre do Molhe Leste de São José do Norte e Ilha dos Lobos em Torres, no Rio Grande do Sul. “Ainda não temos previsão de quanto tempo o animal ficará sob nossos cuidados. Os exames estão sendo realizados para que possamos decidir pelo melhor tratamento.”, explica a veterinária e gestora da R3 Animal, Cristiane Kolesnikovas.

Como você pode ajudar?

Em caso de lobos e leões-marinhos encontrados nas praias:

– a grande maioria dos lobos e leões-marinhos para em nossas praias apenas para descansar e retornam ao mar por conta própria. Alguns deles permanecem até uma semana no mesmo local e não necessitam de cuidados especiais;

– não tente devolver o animal para a água ou molhar;

– não tente alimentar o animal;

– ajude a isolar a área mantendo pessoas e animais domésticos afastados;

– obtenha fotografias do animal, possibilitando a identificação da espécie e documentação do caso;

– colabore com a sensibilização e a conscientização da comunidade;

– proteja a sua saúde. Os animais podem transmitir doenças aos seres humanos;

– evite respirar o ar expirado pelos animais.

O Programa de Monitoramento das Praias da Bacia de Santos

A atividade é desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal da Petrobras na produção e escoamento de petróleo e gás natural no pólo pré-sal da Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama. O projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos dessas atividades sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, por meio do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos mortos. A área de abrangência do monitoramento engloba os municípios litorâneos dos estados de Santa Catarina, Paraná, São Paulo e do Rio de Janeiro e compreende mais de 1.500 quilômetros de costa. O projeto atende pelo 0800 642 334.

Artigo anteriorSurf agita fim de semana na Praia Central em Balneário Camboriú
Próximo artigoVolume de cargas movimentadas cresceu 4% no Porto de Itajaí