Justiça aceita denúncia e mulher vira ré por morte do marido coronel em SC

Ela vai ser julgada por homicídio duplamente qualificado. Silvio Gomes Ribeiro, 54, foi morto dentro de casa, em Florianópolis.

0
569
Coronel da reserva da PM de SC, Sílvio Gomes Ribeiro, e a esposa. — Foto: Reprodução/Facebook

A Justiça aceitou denúncia do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) contra Tânia Zapelline Ribeiro pelo morte do marido, o coronel da Polícia Militar Silvio Gomes Ribeiro, 54 anos. Ela virou ré por homicídio duplamente qualificado – meio cruel e com pouca chance de defesa da vítima. O policial foi assassinado em 22 de maio dentro de casa, em Florianópolis. A mulher está presa desde o dia da morte.

O G1 ainda aguarda posicionamento da defesa de Tânia.

O MPSC acusa a mulher de ter usado um halter de academia para golpear a cabeça do marido, o que causou o traumatismo cranioencefálico. Depois, conforme a denúncia, ela cortou o punho direito e o pescoço da vítima com uma faca.

Em depoimento à Polícia Civil, Tânia confessou o crime e disse que agiu em legítima defesa, após ter sido ameaçada. As investigações do caso apontaram que ela cometeu o assassinato depois de uma crise de ciúmes.

Silvio Ribeiro encerrou a carreira em 2014, quando era o comandante do 21º Batalhão, no Norte da Ilha. Ele era pai de cinco filhos e trabalhou por mais de 30 anos na Polícia Militar catarinense.

Fonte: G1SC