Jovem morre dentro de suposta clínica clandestina de aborto em Itapema

0
1563

Jovem, grávida de seis meses, veio a óbito na noite desta quarta-feira, 21, ela estava em uma suposta clinica de aborto no bairro Tabuleiro.  Dentro da casa foram encontrados medicamentos usados para aborto. Segundo informações o namorado da vitima e mais uma pessoa foram conduzidas a delegacia de Itapema para procedimentos legais.

Vitima tinha 23 anos e estava hospedada em Balneário Camboriú. Teria vindo de Minas Gerais, segundo relatos no local ela teria vindo para a cidade para realizar o procedimento. Acionado o SAMU, esteve no local, mas nada pode fazer, pois a moça já se encontrava em óbito. O IGP (Instituto Geral de Perícias) foi até o local para colher indícios e provas.

Nota da Policia Militar

Chegando ao local a guarnição constatou a jovem Caroline Mele Machado Duo, 23 anos, sobre a cama do quarto, com sangue saindo da boca e já sem os sinais vitais. Sinais estes ausentes já constatados pela equipe do SAMU, qual estava no local.

A referida feminina estava em gestação entrando na vigésima sexta semana (6 meses e meio)na residência estavam Carlos Roberto Hoff, 56 anos,  locatário da kitnet e Eduardo Kenji Higa, 26 anos,  namorado de Caroline.

Eduardo relatou que no dia de hoje ele e sua namorada foram visitar Carlos, um amigo em comum dos dois e no início da noite quando Caroline foi tomar banho, estranharam a demora da mesma, sendo que quando foram verificar, encontraram Caroline desmaiada dentro do Box do chuveiro, com um sangramento vaginal. Após isso Eduardo juntamente com Carlos a levou para o quarto e sobre a cama tentaram reanimá-la, não obtendo êxito.

Carlos, locatário da kitnet, estava muito preocupado com a situação e a todo o momento colocava as mãos sobre sua cabeça.  Ele relatou que ajudou Eduardo a levar Caroline para o quarto e iniciou manobras de reanimação cárdicas pulmonares, sendo que após acionou o SAMU. No quarto havia materiais cirúrgicos, e uma garrafa de refrigerante com forte odor de acetona.

Nas declarações dos masculinos fora constatado contradições no tocante ao banheiro, sendo que ambos relataram que o sangramento vaginal havia formado uma poça de sangue no chão do Box, no entanto o referido local estava limpo e com odor de produto de limpeza.

Diante de muitas suspeitas e evidências a cerca da morte da feminina, a guarnição isolou o local, separou os envolvidos e acionou a polícia civil.

Fizeram-se presentes o delegado Danilo bandeira, juntamente com os agentes André Dariva e Giovani Rampinelli.

O delegado de polícia ao constatar a cena acionou o IGP. Estes iniciaram uma perícia no local.

Fora encontrados e apreendidos equipamentos cirúrgicos, produtos químicos, medicamentos com suspeitas de uso abortivo e uma máquina artesanal que leva a crer ser uma bomba de sucção.

Diante dos fatos a guarnição conjuntamente com a equipe da polícia civil, conduziram ambos os masculinos, Carlos e Eduardo juntamente com as evidências à delegacia de polícia civil para lavratura do auto de prisão em flagrante.

Artigo anteriorSanta Catarina Terá 6.853 Agentes De Saúde Formados Em Técnico Em Enfermagem
Próximo artigoDeputado Estadual Gelson Merisio, fala Sobre Anúncio Do Governo De Desativar Menos Da Metade Das Regionais