Itajaí investe mais de R$ 1,4 bilhão em obras para transformar a cidade

0
171

O Município de Itajaí investe mais de R$ 1,4 bilhão em obras estruturantes entre os anos de 2017 a 2023. O montante contempla projetos já executados e entregues à população, além de diversos outros em andamento, custeados com recursos próprios, de financiamento internacional, do Estado e da União. As melhorias integram os eixos social, econômico, ambiental e de governança, e incluem obras de infraestrutura, mobilidade, educação, saúde, saneamento, meio ambiente, entre outras áreas.

Das comunidades do interior aos bairros; das regiões centrais às praias; todas as áreas da cidade estão sendo impactadas pelas transformações urbanas que constroem a Itajaí do futuro. Somente em mobilidade urbana e infraestrutura, foram mais de R$ 300 milhões. O sistema foi todo reconfigurado e diversas medidas foram adotadas ao planejar esta nova Itajaí, que segue em intensa transformação.

“Nos últimos seis anos diversas obras estão beneficiando todos os bairros de nossa cidade e trazendo mais qualidade de vida para os itajaienses. São melhorias que garantem melhor mobilidade urbana, como a abertura de vias e implantação de binários e retornos de quadra, bem como a criação novos e revitalizados espaços de convivência, como praças e parques. E ainda obras importantes de macrodrenagem têm auxiliado a eliminar alagamentos em vários pontos da cidade”, destaca o prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni.

Macrodrenagens evitam transtornos com enxurradas

Os transtornos passageiros deste grande pacote de obras dão lugar à alegria de quem não precisa mais se preocupar com as chuvas, por exemplo, porque não há mais riscos de alagamentos em diversos bairros da cidade. Mais de 60 ruas e avenidas em 17 bairros de Itajaí já receberam obras de macrodrenagem nos últimos cinco anos. Ao todo, foram instalados 16,1 quilômetros de tubos e mais de sete quilômetros de galerias.

Os investimentos somente em macrodrenagem chegam a quase R$ 70 milhões. Os bairros São Vicente, Cordeiros, Cidade Nova, Ressacada, Centro, Fazenda, São Judas e Praia Brava, além de diversas localidades no interior, foram os principais beneficiados com as melhorias.

A Bacia do Rio Bonito é um dos grandes exemplos desses resultados. Foram investidos R$ 15,6 milhões na implantação de cinco quilômetros de tubos e galerias no local. As melhorias eliminaram alagamentos crônicos que existiam nas ruas Satyro Loureiro, Orleans, Eudoro Silveira, Erotides da Silva Fontes, Erico Veríssimo, Bom Retiro, Biguaçu, Arq. Nilson Edson dos Santos e Acedílio Monteiro de Lima.

Francisco João Nicolau é um dos moradores beneficiados com as obras da Bacia do Rio Bonito. Ele reside na rua Eudoro Silveira há mais de 30 anos e conta que perdeu coisas de casa várias vezes por conta das enxurradas. “Melhorou em tudo, era uma reclamação só. Dava uma chuva mais forte e já alagava tudo. Depois que fizeram a tubulação acabou o problema, só tenho a agradecer”, ressalta.

Outro destaque deste tipo de obra, foi a macrodrenagem realizada no Centro de Itajaí, onde foram investidos R$ 4,6 milhões para garantir o escoamento das águas durante as enxurradas. O conjunto de galerias atendeu as avenidas Joca Brandão, Sete de Setembro, Marcos Konder e

Abraão João Francisco, além das ruas Lauro Muller, 15 de Novembro, Camboriú, João Bauer, Alércio de Souza Flor e Carlos Hugo Praun.

Integrar bairros, encurtar distâncias e aproximar pessoas

Itajaí é cortada por rios e ribeirões e, para diminuir distâncias, aproximar as pessoas e proporcionar mais fluidez no trânsito, o Município investiu mais de R$ 20 milhões na construção de pontes. Entre os bairros Murta e Cordeiros, com cerca de R$ 500 mil em recursos próprios, a Secretaria de Obras implementou uma nova ponte entre as ruas Antônia Gums Baumgartner e Hamilton Pimentel. A obra foi entregue em 2020.

Já para ligar os bairros Cordeiros e São Vicente foram investidos R$ 10.538.080 na ponte Paulo Vicente (Paulo Amândio), uma importante ligação entre as avenidas Nilo Bittencourt e Agostinho Alves Ramos. Estas comunidades são as mais populosas de Itajaí e a integração, além de aproximar as pessoas, também contribui para o fomento da economia local. A ponte é a maior já construída pelo Município sobre o canal retificado do Rio Itajaí-Mirim, com 71 metros de comprimento e 39 de vão central, além de quatro pistas, ciclovia e iluminação.

No início deste ano, os moradores do São Vicente e do São João também tiveram seus deslocamentos facilitados. A entrega da ponte, que faz a ligação entre as ruas Juca Cesário e São Joaquim, faz parte das obras de transformação do Município de Itajaí e recebeu investimentos de cerca de R$ 8 milhões. A estrutura tem 50 metros de comprimento e 40 metros de vão central, divididos em duas faixas de rolamento e duas faixas de passeio compartilhadas entre pedestres e ciclistas.

A Ponte do Campeche, construída em concreto para substituir a antiga estrutura de madeira, é outra ligação que já está facilitando a vida da população do interior. A ponte já foi liberada para veículos e a inauguração deve ocorrer em breve. O investimento foi de R$ 4,5 milhões, com recursos do financiamento internacional do Banco Fonplata. A nova ponte tem 13,50 metros de largura e 75,90 metros de comprimento, com capacidade para 45 toneladas. São duas pistas e passeios nos dois lados para dar mais comodidade aos moradores.

Está em andamento ainda a construção de uma ponte que vai conectar a rua Adolfo Batschauer com o entroncamento das ruas Sidney Schulze e Otto Hoier, entre os bairros São Judas e Cidade Nova. A ponte de 81,9 metros de extensão por 15 metros de largura será uma opção de deslocamento para desafogar o trânsito e possibilitar uma ligação direta dos bairros ao Centro.

Itajaí, moderna, sustentável e com justiça social

Com 264 mil habitantes, Itajaí é a cidade que mais cresce em Santa Catarina e a 5ª no Brasil. Para atender a esse cenário de constante expansão e desenvolvimento econômico, o planejamento estratégico apontou uma série de soluções para conectar as pessoas e diminuir distâncias no trânsito. Binários, prolongamentos, reurbanizações e aberturas de vias foram executadas para reduzir congestionamentos e facilitar os deslocamentos pela cidade.

Dentre as obras entregues, nos bairros, está a revitalização da avenida Campos Novos, no São Vicente, da rua Fermino Vieira Cordeiro, no Espinheiros, e da avenida Paulo Cantídio, no Santa Regina. Somente nessas três reurbanizações cerca de R$ 25 milhões foram aplicados a fim de proporcionar mais qualidade de vida à população, com a ampliação das vias e mudanças significativas na dinâmica do trânsito.

Na região central, outra melhoria importante foi o prolongamento da rua Umbelino Damásio de Brito até a avenida Vereador Abrahão João Francisco. Foram investidos R$ 1.252.477,20 na obra. Já no prolongamento da rua Uruguai até a rua Alfredo Trompowisky foram aplicados R$ 824.205,99.

Ainda na região central foi feito também o prolongamento da rua Juvenal Garcia até a rua Brusque, com o investimento de R$ 995.486,65. Nestas vias os engarrafamentos foram superados e, mesmo em horários de grande movimento, o trânsito não fica travado como antes.

Outra obra que mudou a experiência de quem circula no centro cidade, nas proximidades do Ferry Boat, foi a reurbanização da rua Dr. Pedro Ferreira. O novo calçamento e paisagismo trouxeram amplitude para área. A revitalização da Praça Vidal Ramos (Marco Zero) e reurbanização da rua Hercílio Luz, que segue em obras e será o novo cartão postal de Itajaí, são outros exemplos de melhorias no centro.

A Hercílio Luz contará com novo mobiliário público e áreas compartilhadas para utilização do comércio local, além da implantação de passeios e arborização. A obra também contempla a implantação da Praça dos Correios. Os investimentos ultrapassam os R$ 15,4 milhões e a previsão é que a obra seja finalizada em dezembro deste ano. “Projetamos espaços para as pessoas, os meios urbanos livre de edificações são locais de contemplação, socialização e lazer, assim como as praças que entregamos para os itajaienses a fim de estimular a aproximação de todos. Afinal, quanto mais próximas as pessoas estão, mais produtivas elas ficam”, comenta o secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Rodrigo Lamim.

Novos espaços de lazer e convivência

A Praça Nossa Senhora das Graças é outro equipamento de convivência e lazer inaugurado no início deste ano. A obra reposicionou a entrada da comunidade, que está em uma das principais vias de acesso à cidade. Além de proporcionar para os moradores um centro comunitário, parque infantil, quadra de esportes, academia ao ar livre e biblioteca comunitária, foi realizado um trabalho técnico social com todos os moradores do bairro. Ao longo de 12 meses, os profissionais realizaram reuniões e dinâmicas, nas quais foram abordadas temáticas sobre educação ambiental, garantia de direitos e processo histórico do local.

A praça conta com uma área de 2.237,00 m². Além dos novos equipamentos, o espaço também foi beneficiado com drenagem, calçamento, colocação de iluminação pública, requalificação das escadarias, rampas de acesso, áreas verdes, espaços de convivência e ecoponto. Entre os investimentos, custos da obra e desapropriações, foram aplicados na praça cerca de R$ 3,4 milhões com recursos do financiamento internacional com o Banco Fonplata.

Mobilidade e bem-estar

O Município de Itajaí está entre as cidades brasileiras com maior potencial de desenvolvimento e que oferece qualidade de vida a toda população. No ranking geral Connected Smart Cities, publicado em outubro de 2022, Itajaí foi destaque com a 6ª posição no setor de Economia e a 3ª melhor colocação do Brasil em Mobilidade.

“A qualidade de vida da população está diretamente relacionada aos investimentos do poder público. Hoje somos a quarta cidade do Brasil que mais gera empregos, proporcionalmente, e seguimos em franco desenvolvimento econômico justamente por atrairmos investidores de todas as áreas. Empresários interessados em bons locais para instalar suas companhias e também para viver”, destaca o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Thiago Morastoni.

Além de todas as reurbanizações e revitalizações concluídas, há também projetos em andamento, como a obra do Parque Ecológico e Náutico, localizado às margens do da avenida Beira-Rio, no Saco da Fazenda. A população terá mais uma opção de lazer ao ar livre e um novo ponto turístico para contemplar as belezas da cidade. O espaço contará com mais 23 mil metros quadrados e terá áreas verdes, playground, academia, quadra pública de pádel e também um heliponto para os serviços de emergências e segurança.

Na Praia Brava, uma das principais vias do bairro, a rua Luci Canziani, foi beneficiada macrodrenagem, reurbanização, novos passeios, iluminação e canteiros repletos de ipês amarelos. As melhorias integram o projeto do Binário da Brava, que fará a ligação entre a Luci Canziani e a rua Cabo-Polícia Militar Antônio Rudolf para criar um novo acesso ao bairro. Os investimentos somam R$ 16 milhões.

Ainda na Brava, a rua Delfim Mário de Pádua Peixoto também está sendo revitalizada com drenagem, novos passeios e pavimentação em paver. Cerca de R$ 13,3 milhões são aplicados nesta obra.

Artigo anteriorAnvisa alerta sobre marca de genéricos que pode ser crucial para o tratamento; entenda
Próximo artigoVacinas Pfizer Baby e Pediátrica passam a ser oferecidas de segunda a sexta em BC