Homem é condenado a 17 anos por matar comerciante no Mercado Público de Florianópolis

0
407

O Tribunal do Júri da comarca da Capital condenou um homem a 17 anos e quatro meses de reclusão em regime fechado, terça-feira (30) à noite, pelo assassinato de um comerciante ao lado do Mercado Público de Florianópolis, em crime ocorrido no dia 3 de março de 2017. O réu foi sentenciado por homicídio triplamente qualificado e receptação de veículo. O suposto mandante também seria julgado na mesma sessão, mas o advogado do réu justificou a ausência com um atestado médico. Assim, o juiz de direito Renato Mastella determinou o desmembramento do processo para que o suposto mandante seja julgado em outra data. Ambos estão presos.

A sessão durou 12 horas e foi marcada por longos depoimentos. Segundo a denúncia do Ministério Público, a motivação seria um desentendimento entre duas famílias do bairro Costeira do Pirajubaé. Inicialmente, três homens foram denunciados por esse crime. As qualificadoras aceitas pelo Conselho de Sentença foram motivo torpe, impossibilidade de defesa da vítima e superioridade numérica. Os acusados conduziam um veículo de cor preta, furtado e com as placas adulteradas, quando perceberam a chegada da vítima, que trabalhava na peixaria da família, ao Mercado Público. Os réus utilizaram o carro para trancar a caminhonete da vítima na avenida Paulo Fontes.

Na sequência, o passageiro do automóvel desceu e efetuou o primeiro disparo. A vítima tentou fugir, mas foi perseguida e atingida novamente por outros dois tiros. Todos os homens também são suspeitos de integrar facção criminosa que controla o tráfico de drogas na região e conheciam a vítima desde a infância. O desentendimento das famílias começou há alguns anos, quando uma parente do jovem morto advogava para a quadrilha. De acordo com os autos, a familiar da vítima não quis colaborar com os acusados para localizar um rival e, por isso, o jovem teve uma discussão com um dos réus. A partir daí, o escritório de advocacia foi metralhado, assim como tiros foram disparados contra a casa da vítima.