Entra21 planeja formar seis mil profissionais na área da tecnologia no estado

0
316

Fotos: Gabriela Garcia Cera / Fapesc

Formar seis mil pessoas aptas a trabalhar na área da tecnologia. Esse é o objetivo do Entra21, lançado oficialmente nesta terça-feira, 8. O programa, que já é tradicional em Blumenau e no Vale do Itajaí, foi ampliado para atender todo o estado por meio das modalidades on-line e ensino à distância (EAD). As inscrições podem ser feitas até 27 de março. 

O programa é uma iniciativa do Polo Tecnológico de Informação e Comunicação da Região de Blumenau (Blusoft) com o apoio da prefeitura de Blumenau. Desde 2006, quando iniciou, conta com o Governo do Estado, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina (Fapesc), como principal financiador. Neste ano, a fundação dobrou os recursos para ampliar o programa, investindo R$ 2 milhões.

Para o presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen, ampliar o Entra21 é extremamente relevante e importante para a sociedade catarinense. “Ao levar o programa da região de Blumenau para todo o Estado estamos mirando no impacto que pode causar em Santa Catarina nos próximos anos”, afirmou. “As oportunidades, como o Entra21, sendo levadas para o Estado, vão permitir a geração, não só de emprego qualificado, mas também de  desenvolvimento pelo empreendedorismo inovador”, avaliou.

O prefeito de Blumenau, Mário Hildebrandt, também participou do evento. “Para nós, enquanto cidade, é um orgulho ver um programa que cresce ser fomentado pelo Governo do Estado, pelo governo municipal, pela Blusoft, que é a mentora do programa, e pelas empresas de tecnologia. O Entra21 está se tornando referência para Santa Catarina e tenho certeza que a área da tecnologia e da inovação vai crescer e se expandir e desenvolver ainda mais com o programa”.

Bruno Tiergarten, presidente da Blusoft-Acate, entidade executora do Entra21, também comemorou a nova edição do programa, que tem 17 anos e formou mais de cinco mil profissionais em sua história. “O Entra21 é um programa consolidado, com entregas efetivas”, resumiu.

“Este evento é um momento muito especial: escalar o programa e levar para todo o Estado”, declarou Sérgio José Tomio, coordenador geral do Entra21. O curso terá três modalidades: presencial, com aulas ministradas em Blumenau, com 300 vagas; on-line, com aulas ao vivo, com 300 vagas; e EAD, com aulas gravadas. Todos os alunos não selecionados nos modos presencial e on-line poderão fazer o curso no formato EAD.

Os interessados em fazer o Entra21 precisam ter mais de 16 anos e ter cursado ou estar cursando o Ensino Médio. Parte das vagas será destinada a pessoas acima de 30 anos que queiram voltar para o mercado de trabalho, mudar de profissão ou se especializar. Também haverá vagas para pessoas com necessidades especiais.

Para que mais pessoas possam fazer o curso nas modalidades on-line e EAD, estão sendo estabelecidas parcerias com 18 cidades-polo: Florianópolis, Criciúma, São José, Palhoça, Tubarão, Joinville, Jaraguá do Sul, São Bento do Sul, Blumenau, Itajaí, Balneário Camboriú, Brusque, Lages, Rio do Sul, Chapecó, Caçador, Joaçaba e Videira. O objetivo é que estas cidades disponibilizem computador e internet para alunos que não tenham os equipamentos. “É importante deixar claro que pessoas de qualquer lugar do Estado podem participar do Entra21”, explicou Tomio.

Formação e empregabilidade     

Durante o evento, foram transmitidos depoimentos de ex-alunos do Programa Entra21, que compartilharam suas experiências e conquistas. Entre as vantagens listadas pelos jovens estão: preparação para o mercado de trabalho, networking, oportunidades de trabalho em multinacionais, descoberta de novos talentos e sucesso profissional. “Pra quem quer começar na área ou mesmo para quem já é da área e quer se profissionalizar o curso é essencial e fundamental”, contou o empresário Julio Zendron, da turma de 2015.

Um dos diferenciais do Entra21 é a empregabilidade. Nos três primeiros meses após a formatura pelo menos dois terços dos alunos costumam estar empregados – muitas vezes chegando a picos de 80%. “O programa realmente me preparou para o mercado de trabalho. Ele não apenas me deu o conhecimento técnico, mas também toda formação para eu poder chegar na empresa, fazer a entrevista”, avaliou Laisa Marques Mendonça, gerente de produto.

O curso será realizado de abril a outubro, no período da manhã, da tarde ou da noite, com 480 horas de formação. Destas, 356 horas serão de disciplinas técnicas, onde o aluno fará uma das especialidades: Python, C#, React, Java, Dev. Mobile, Front End, Banco de Dados, PHP, Vue.js, Analista de Dados, Flutter, UX & UI, Marketing Digital, ou Pacote Office. Também terá aulas de Inglês (80h), Desenvolvimento Humano e Criação de Portfólio (24h), Empreendedorismo e Inovação (8h) e Contabilidade e Finanças (12h).

Artigo anteriorPREFEITURA DE BOMBINHAS REÚNE PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO PARA ABERTURA DO ANO LETIVO
Próximo artigoEpagri sedia abertura oficial da colheita de arroz na sexta, 11, em Itajaí