ENCONTRO EM ITAJAÍ DISCUTE MELHORAMENTO GENÉTICO DA TILÁPIA

0
1088

Santa Catarina figura hoje entre os cinco maiores produtores de tilápia do Brasil, mesmo não contando com as condições ideais de clima e relevo para a atividade. No ano passado, o estado produziu 31,1 mil toneladas do peixe, representando 72% de toda a produção da piscicultura catarinense. Esse bom resultado se deve ao emprego de muita tecnologia, resultante de anos de pesquisa desenvolvidas pela Epagri.

Para discutir o tema, a Epagri realiza, nesta terça e quarta-feira, 5 e 6, o I Encontro Catarinense de Gerenciamento Genético de Tilápia. O evento acontece a partir das 13h30 da terça-feira, no Centro de Treinamento da Epagri em Itajaí. Na quarta, o encontro vai das 8h às 15h, com duas atividades paralelas: inauguração do Sistema Experimental em Recirculação para Aquicultura (RAS) e entrega de kits de análise de água aos extensionistas da Epagri atuantes em piscicultura. Mais de cem pessoas já estão inscritas, entre criadores de alevinos, representantes de associações de piscicultores e técnicos da Epagri, do Senar e da iniciativa privada.

Hoje um dos principais projetos da Epagri em piscicultura é o trabalho de melhoramento genético da tilápia da linhagem Gift, que foi desenvolvida na Ásia e introduzida no Brasil em 2004 pela antiga Secretaria de Aquicultura e Pesca. Esse material genético foi selecionado por diversas gerações com base em parâmetros de interesse econômico, tais como crescimento, rendimento de filé e reprodução. Contudo, era um animal selecionado em países tropicais com outros modelos de produção. Desde 2011, a Epagri vem desenvolvendo um trabalho com intuito de selecionar tilápias Gift mais adaptadas ao nosso clima e às nossas condições de cultivo, a fim de disponibilizar para os produtores de alevino um material de qualidade.

O cultivo de tilápia vem experimentando um crescimento médio acima dos 8% ao ano no estado. “Para manter o crescimento na atividade, é essencial que toda a cadeia produtiva entenda a importância da genética na produção animal. Contudo, frequentemente são vistos problemas relacionados com a falta de cuidado com a genética da tilápia por parte do produtor comercial”, explica Bruno Corrêa, pesquisador da Epagri no tema.

Bruno releva que a falta de orientação técnica, somada a outros fatores, tem resultado na produção de matrizes pelos próprios produtores de alevinos. Essa produção se dá a partir do material genético que eles já adquiriram há muitos anos e sem nenhum controle de consanguinidade. “O gerenciamento genético inadequado leva a perdas de potencial zootécnico e a variabilidade genética, além de problemas com deformidades”, descreve Bruno. O trabalho de seleção de tilápias da linhagem Gift iniciado em 2011 pela Epagri busca justamente resolver essa questão, fornecendo matrizes de qualidade aos produtores de alevinos de Santa Catarina.

O evento quer despertar os integrantes da cadeia produtiva para a importância da qualidade genética na produção de tilápias no estado, levando maior compreensão sobre o tema. “O encontro também ajudará a divulgar o programa de melhoramento genético de tilápia da Epagri para a cadeia produtiva, auxiliando o projeto a atingir o seu objetivo, que é fomentar a piscicultura catarinense através da disponibilização de matrizes melhoradas para os produtores de alevino do Estado”, esclarece Bruno.

Artigo anteriorBanco Central registra recuperação econômica em todas as regiões
Próximo artigoSAÚDE MENTAL ENTRE O NEUROLÓGICO E O PSIQUIÁTRICO