Camboriú terá um mês de ações de combate e prevenção ao suicídio

0
1270

Este é o mês de prevenção de combate ao suicídio, por isso, a Secretaria de Saúde Camboriú, por meio do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), está desenvolvendo algumas ações em alusão ao Setembro Amarelo. Durante todo o mês de setembro o tema será tratado nas salas de espera, em todas as unidades de saúde do município, por representantes do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) e do NASF.

No dia 13 de setembro, às 14h, no auditório da Secretaria, haverá uma palestra para os profissionais de saúde e convidados de outras secretarias, além da apresentação teatral da Comunidade Terapêutica Certa. Já nos dias 24 e 25 de setembro as palestras serão voltadas para pais de adolescentes e profissionais da educação, das escolas municipais CAIC Jovem Ailor Lotério de Camboriú, Ebm Professor Abalor Américo Madeira, Anita Bernardes Ganancini, e das escolas estaduais Professora Maria Terezinha Garcia e Alcuino Gonçalo Vieira.

As palestras serão ministradas por representantes do Centro de Valorização à Vida (CVV), pela especialista em Saúde Mental, Raquel Basso, pelas psicólogas, Thalita Berlinck e Maria Conceição Borba, além do médico psiquiatra, César Goulart. O objetivo dos profissionais é despertar motivos para que seja mais observado e debatido o tema prevenção contra o suicídio, pois as pessoas estão em sofrimento, mas muitas vezes por não encontrarem apoio, em um momento de despreparo, elas acabam tomando a atitude de tirar a própria vida.

A secretária de Saúde, Elisama Freitas, lembra que se para quem vive esta realidade pode ser difícil entender e falar sobre seus sentimentos, para os que estão de fora, é ainda mais desafiador. “Precisamos ter um olhar mais acolhedor com o nosso próximo, por isso, é imprescindível que, ao tratar de um assunto delicado como este, as pessoas saibam a melhor forma de disseminar informações de maneira sensível e responsável, para perceber os sinais diários que a pode estar transmitindo, pois muitas vezes eles podem ser um pedido de ajuda”, explicou.

Segundo Joyce de Almeida Cruz, psicóloga do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), a Organização Mundial da Saúde aponta que o suicídio é a segunda causa de morte que mais atinge os jovens de 15 a 29 anos no mundo, sendo que só no Brasil, uma pessoa comete suicídio a cada 45 minutos. “O primeiro erro com relação ao tema do suicídio é não falar sobre ele. Trata-se de uma realidade que não deve ser negada, e sim tratada como um problema de saúde. Pesquisas mostram que nove, em cada 10 pessoas, que cometem suicídio tinham algum transtorno psiquiátrico, então precisamos estar atentos as pessoas e aos sinais que muitas vezes elas nos transmitem”, ressaltou.

 

Artigo anteriorObra do Emissário de BC segue em três frentes de trabalho durante a semana
Próximo artigoAcampamento Farroupilha de Balneário Camboriú será de 13 a 22 de setembro