Bombinhas realiza testagem gratuita em comerciantes que têm mais contato com o público

Bombinhas tem 21 casos confirmados, 6 suspeitos e 634 descartados, somando 661 testes

0
287

Nesta segunda-feira (08), o prefeito de Bombinhas, Paulo Henrique Dalago Müller, anunciou novas ações de combate ao novo coronavírus, como o plano de testagem para categorias profissionais que lidam com grande número de atendimento ao público, como manicures, barbeiros, cabeleireiras, caixas de supermercados e farmácias, por exemplo.

Durante todo o dia desta terça-feira (09) a Secretaria de Saúde e Saneamento, através da Divisão de Epidemiologia, realizou a testagem de 147 servidores municipais, selecionados a partir da mesma estratégia, ou seja, com maior contato com o público. Além de funcionários do prédio central, servidores da Famab, Assistência Social, Educação, Saúde e Obras, por exemplo, já passaram por testagem.

De quarta-feira (10) à sábado (13) nos bairros de Bombas, Zimbros e José Amândio, uma ambulância com enfermeiro e técnico em enfermagem passará nos comércios como lotéricas, dentistas, fisioterapeutas, massoterapeutas, salões de beleza, supermercado (caixas), e estúdios de tatuagem para realizar os testes. Um novo cronograma para os demais bairros e categorias profissionais será divulgado em breve.

Bombinhas tem 21 casos confirmados, 6 suspeitos e 634 descartados, somando 661 testes, ou seja, 2.7% da população já foi testada. Apesar de ser uma cidade pequena, o prefeito de Bombinhas acredita que o investimento será muito bem aproveitado e surtirá o efeito desejado. “Nas capitais e cidades com mais de 500 mil habitantes, estão instalando postos de testagem rápida, os drive thru, porque é o melhor a fazer com a quantidade de pessoas circulando. No município de Bombinhas, já testamos os profissionais de saúde, todos os que sentiram sintomas fortes e os que tiveram contato com infectados. Agora, faremos por categorias profissionais para abranger mais pessoas”, explicou Paulinho.

Para os pacientes com a covid-19, fica mantido o protocolo já divulgado pelo Ministério da Saúde. Com sintomas de síndrome gripal, a pessoa deve permanecer em casa por 14 dias. Caso o quadro evolua para outros sintomas, como dificuldade de respirar, pressão no peito, cor azulada no lábio ou rosto ou saturação de oxigênio abaixo de 95%, é preciso buscar o médico. Se o indivíduo não chegar a essa situação, mas os sintomas persistirem, a partir do oitavo dia, deverá ser realizado o teste sorológico.