Aumento na conta de energia elétrica em SC preocupa consumidores

0
719

O catarinense vai pagar mais caro pelo consumo da energia elétrica. Após uma disputa judicial, o desembargador federal do TRF4 (Tribunal Regional Federal da 4ª região), Ricardo Teixeira do Valle Pereira, derrubou na semana passada a decisão da Justiça Federal em Santa Catarina, e autorizou que a Celesc (Centrais Elétricas de Santa Catarina) reajuste a tarifa em 8,14%. O novo valor tinha entrado em vigor no dia 22 de agosto após determinação da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica).

A nova tarifa teve reajuste médio de 8,14%. Para os consumidores residenciais de baixa renda, rurais, iluminação pública e comércio, que representam 79% do total, o aumento foi de 8,42%, enquanto indústrias e comércios de grande porte, como shoppings, considerados clientes de alta tensão, o aumento é de 7,67%.

O reajuste nas contas de energia da Celesc é maior do que os autorizados nos Estados vizinhos: Rio Grande do Sul e Paraná. No caso das duas grandes concessionárias do Rio Grande do Sul, a RGE reajustou a tarifa a partir de 1º de julho, com aumento médio de 6,09%.

A CEEE ainda terá suas tarifas modificadas, previsto para ocorrer no próximo dia 22 de novembro. A Thymos Energia, que atua com consultoria e gestão do setor, calcula um aumento médio de 6% a 7% nas contas de luz da gaúcha CEEE-D. A Copel (Companhia Paranaense de Energia) aumentou, em média, 0,41%.

Artigo anteriorPrazo para contestar auxílio de R$ 300 negado termina nesta segunda
Próximo artigoBolsonaro fala de empregos e diz que “a economia está reagindo”